Consumidor: a voz dos produtos

No mês em que se comemora o Dia Mundial do Consumidor, celebrado em 15 de março, o momento é oportuno para refletir sobre uma questão importante do mundo corporativo: as empresas ouvem realmente as sugestões de seus clientes?

Ouvir as demandas dos consumidores e dar atenção às suas solicitações é muito mais que encaminhar os comentários ou críticas recebidos via SAC ou Fale Conosco. Atender os consumidores em suas dúvidas é transformar seus pedidos em melhorias, em novas versões de produtos, em formulações mais específicas e, principalmente, na aplicação real de tudo que foi sugerido.

Essa é a realidade da Ingleza, tradicional fabricante nacional de produtos de limpeza que hoje se posiciona entre as três principais marcas do país neste segmento. A empresa traz a inovação como marca registrada e tem na opinião dos clientes fiéis o maior trunfo para estar constantemente na preferência dos consumidores de todo o Brasil.

Foi, por exemplo, ouvindo a sugestão de uma ‘freguesa’, como os clientes eram chamados na época, no fim da década de 50, que o fundador da Ingleza, Mozart Novaes, hoje com 80 anos, adquiriu a marca de seu criador. Ele tinha um pequeno comércio na capital mineira, onde vendia um pouco de tudo e, de tanto as clientes comentarem sobre a tal ‘Cera Ingleza’, famosa cera em pasta comercializada na ocasião, resolveu pesquisar sobre a novidade. Fez contato com o fabricante, que fazia a cera em processo artesanal, em fogão à lenha, e acabou comprando a marca, em 1960, escrevendo o primeiro capítulo da história de pioneirismo da Ingleza. Em quase 53 anos de mercado, a opinião dos consumidores sempre teve voz ativa na empresa.

“A participação dos nossos clientes no processo faz com que estejamos cada vez mais sintonizados com seus desejos e necessidades. A opinião de quem utiliza os produtos no dia a dia é fundamental para o crescimento da marca. Os consumidores avalizam nossas soluções e é para atender duas demandas que as formulações são desenvolvidas e melhoradas. O consumidor é a voz dos produtos dentro da empresa”, destaca Denise Novaes, diretora de Marketing da Ingleza.

Conheça um pouco da história de inovação da Ingleza ao longo de sua trajetória e como a participação do consumidor é importante na memória dos produtos da marca.

Anos 80

Foi também ouvindo a demanda de um cliente que Mozart Novaes levou para a Ingleza o desafio de criar uma cera específica para pisos de ardósia, pedra muito comum em Minas Gerais, que é usada para revestimento de áreas de lazer e garagem.  Após muitas pesquisas, no início da década de 80 nasceu a Cera Ardósia Ingleza, marca patenteada pela empresa.

Anos 90

Depois vieram a Brilhowax, primeira cera emulsionada para pisos, fabricada à base de água; Cera Líquida Autobrilho e Ingleza Max, ceras autobrilhantes que dispensavam enceradeira e o Brilha Móveis Ingleza, primeiro brilha móveis do mercado brasileiro que dispensa lustrar, que marcou a entrada da marca no segmento de tratamento de móveis. “Produtos que o consumidor nem imaginava que podiam existir na época”, destaca Cristiane Araújo, gerente de Pesquisa & Desenvolvimento da Ingleza.

Anos 2000

Foi nesta época que a voz dos consumidores se tornou ainda mais potente no Brasil. Com a força do Código de Defesa do Consumidor os clientes ganharam um aliado na garantia de seus direitos e no contato direto com as empresas. Nesta época, a Ingleza deu um passo que a distanciou das concorrentes. Após ouvir grupos de clientes e desenvolver inúmeros testes de eficiência e viabilidade, a empresa lançou a inovadora linha UAU Especialidades, com soluções de limpeza específicas para cada tipo de superfície, incluindo Limpa Box, um produto revolucionário ainda nos dias atuais, e sem concorrentes com a mesma eficiência.

Também para atender o que o cliente precisava para a limpeza de pisos cada vez mais diferenciados, a Ingleza lançou Limpa Pisos UAU e a Ingleza Max Special, que ficou conhecido como Par Perfeito, pois limpavam, tratavam e perfumavam pisos de cerâmica, madeira e laminados de forma específica.

Atualmente, três produtos chamam a atenção no portfólio da Ingleza e também tiveram participação ativa dos consumidores na ampliação de seus atributos. O Multiuso UAU ganhou perfumação inovadora com base em fragrâncias exclusiva da perfumaria internacional, e ampliou sua utilização para multi ambientes e multi superfícies, ganhando status além da cozinha.

Com investimento pesado em tecnologia, a Ingleza ousou na cesta de limpeza com a utilização da nanotecnologia e lançou em 2010 o UAU Desengordurante com Nanotecnologia, produto inédito no mercado nacional.

E a linha UAU Perfumes, do segmento de concentrados de limpeza, categoria de limpadores perfumados, lançada em dezembro de 2011, que é ‘a menina dos olhos da Ingleza’. A linha, disponível nas embalagens de 500g e 1L, com seis versões formuladas com fragrâncias da requintada perfumaria internacional, atende a demanda dos consumidores por perfumação mais duradoura, permanecendo no ambiente por até 15 horas.

“O histórico de inovação da Ingleza faz parte do DNA da marca. Não existe outro caminho no desenvolvimento e comercialização de produtos se não houver pioneirismo e uma busca constante de superação. Nosso compromisso com os consumidores é sempre superar suas expectativas, oferecendo produtos que eles nem sabem que vão precisar um dia. Desta forma, conseguimos fidelizar nossos clientes criando uma cumplicidade única com eles, que faz com que a marca seja respeitada e cada vez mais desejada”, completa Denise Novaes.

Curiosidade

O Dia Mundial do Consumidor, comemorado em 15 de março, surgiu em homenagem ao então Presidente norte-americano, John F. Kennedy, que em 1962 enviou ao Congresso uma mensagem na qual defendia os direitos dos consumidores, dentre estes o direito a segurança, informação e escolha e o direito de ser ouvido.